Segundo exame aponta ausência de coronavírus em grupo em quarentena em Anápolis, diz governador

Ronaldo Caiado (DEM) anunciou resultado em uma publicação nas redes sociais. Amostras colhidas na segunda-feira (17) foram processadas no Lacen de Goiás. Resultado é o mesmo da primeira análise.

0
314
Ho Yeh Li/Arquivo pessoal

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), afirmou, por meio de uma publicação nas redes sociais, que os exames concluídos nesta quarta-feira (19) mostram que os 58 em quarentena na Base Aérea de Anápolis não estão infectados com coronavírus. Esse é o mesmo resultado obtido na primeira análise, feita com amostras colhidas no dia em que eles chegaram à cidade goiana vindos de Wuhan, na China.

No post, o governador menciona que esse é o terceiro exame realizado, mas a Secretaria de Saúde de Goiás (GO) afirmou que trata-se do segundo. Segundo a secretaria, o terceiro exame será realizado no 14º dia da quarentena. “(…) Mais uma vez deu negativo. Graças a Deus, estão bem. Logo, logo poderão retornar às suas casas”, afirmou o governador na publicação.

As amostras processadas no Lacen de Goiás esta semana foram colhidas na segunda-feira (17), 8º dia de isolamento dos 18 previstos pelo protocolo de segurança do Ministério da Defesa.

A superintendente de vigilância em saúde de Goiás, Flúvia Amorim, contou que esta segunda análise foi prevista porque os sintomas da contaminação podem se apresentar em até sete dias.

“Foi um protocolo definido pelos Ministérios da Saúde e da Defesa, de que sejam feitos esses três exames. Mesmo se der negativo, faremos. Assim como deu negativo na primeira e estamos fazendo a segunda. É um protocolo de segurança”, explicou.

Após o resultado do primeiro exame ser negativo para o coronavírus, as pessoas que estão em isolamento comemoraram. Eles publicaram fotos e vídeos nas redes sociais falando sobre o alívio que foi ter certeza de que nenhum deles havia sido infectado.

O Ministério da Saúde havia informado que, com o resultado desse novo exame em mãos, reavaliar a possibilidade de liberar a equipe que buscou os repatriados na China antes do fim da quarentena.

De toda forma, um terceiro exame já está previsto para ser feito após o 14ºdia de quarentena. Isso porque 14 dias é o tempo de incubação do vírus.

VE - Repatriação de brasileiros na China — Foto: Aparecido Gonçalves e Juliane Monteiro/G1
Comentários