Operação prende e multa em R$ 26 mil caçadores que abateram anta monitorada

0
401

O abate de uma anta que era monitorada por entidades ambientais, resultou em uma operação envolvendo policiais militares ambientais e civis que prendeu e multou em R$ 26 mil, cinco moradores de uma fazenda a 25 quilômetros de Santa Rita do Pardo, cidade a 266 quilômetros de Campo Grande. Além da carne os policiais encontraram a cabeça do animal, na propriedade.

Com um dos suspeitos também foi apreendido carne de cateto. Ambos os animais estão na lista de ameaçados de extinção. Ao chegarem na propriedade, um dos suspeitos, de 40 anos, logo admitiu aos policiais que teria abatido a anta. Com ele foi apreendido uma espingarda calibre 20, com uma munição, que não tinham documentação.

Ele também indicou os outros quatro caçadores, com idades entre 29 e 56 anos, que tinham ajudado na caçada e abate do animal. Todos eles moravam na mesma fazenda. A cabeça do animal foi encontrada nas proximidades do pátio da fazenda. Com um dos infratores, de 56 anos, foi encontrada também carne de dois catetos, que ele confessou ter abatido há alguns dias. Toda a carne foi apreendida.

Os homens foram encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Santa Rita do Pardo, onde eles foram autuados por crime ambiental de caça ilegal. A pena prevista é de seis meses a um ano e meio de detenção. O homem, de 56 anos, foi multado em R$ 6 mil e os demais caçadores foram autuados em R$ 5 mil cada um. O proprietário da espingarda (40) também responderá por crime de posse ilegal de arma. A pena é de um a três anos de detenção.

Comentários