O que é o Monovin A e por que você não deve usá-lo

0
64
ISTOCK

Monovin A é um produto de uso veterinário que ganhou fama após a divulgação do seu uso no chamado “shampoo bomba”, que promete fazer os cabelos crescerem mais fortes e rapidamente. A substância, porém, não é indicada para humanos. Saiba mais sobre o produto, para o que serve e confira o alerta dos especialistas.

O que é e para que serve o Monovin A

Felipe Chediek (CRM-SC 26050), dermatologista pós-graduado em Tricologia e Medicina Estética, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que o Monovin A é composto por uma concentração de vitamina A, sendo indicado para aplicação via intramuscular. “É um medicamento com autorização do Ministério da Agricultura para uso em animais, e sua bula indica a utilização específica em bovinos”, destaca.

“Monovin A é indicado para reposição de vitamina A em bovinos que estejam com insuficiência desta vitamina em seu organismo, pois esta insuficiência pode causar no animal problema de crescimento, além de acometimento por infecções nos olhos, no aparelho respiratório, entre outras”, comenta Chediek.

A indicação do produto, por si só, já deveria ser o suficiente para que as pessoas saibam que o Monovin A não deve ser utilizado em humanos.

Contraindicações do Monovin A

Para Rodrigo Pirmez (CRM-RJ 896772), dermatologista especialista em doenças dos cabelos e couro cabeludo, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, European Hair Research Society e North American Hair Research Society, atual coordenador do Departamento de Cabelos da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Rio de Janeiro, a contraindicação é exatamente o uso em humanos. “Não existe nem indicação de uso do Monovin A em humanos; e é um erro acreditar que o produto faz os cabelos crescerem”, alerta.

Se o medicamento não tem autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para uso em humanos, destaca Felipe Chediek, significa que ele nunca foi testado em humanos e que não há um estudo científico de que ele possa trazer benefícios.

“Além disso, a concentração de vitamina A no produto é muito alta para os seres humanos e pode causar um excesso da vitamina no organismo, o que tem como consequência a queda de cabelo, ressecamento de pele e lábios, enfraquecimento dos ossos, entre outros sintomas”, alerta Chediek.

Outras formas de obter a vitamina A

As pessoas que recorrem ao uso do Monovin A, usando o produto diretamente nos cabelos, geralmente acreditam que vão conquistar cabelos mais fortes e/ou compridos. Mas, na verdade, a falta de vitamina A nem se configura como a principal causa para a queda e/ou enfraquecimento do cabelo.

Humanos também podem ter quadro de deficiência de vitamina A, conforme comenta Rodrigo Pirmez, no entanto, esta medicação em específico (Monovin A) é registrada para uso veterinário, não sendo assim a solução para este tipo de problema.

“A vitamina A não faria o cabelo crescer mais rápido nem na dosagem e fabricação indicadas para humanos, ela não tem essa função. Não há produtos que interferem na rapidez de crescimento dos fios, mas há opções para aumentar o tempo de crescimento de um fio (sua fase anágena), permitindo que ele fique mais comprido, antes de cair naturalmente. Se o problema for queda fora do normal, é importante investigar a causa, que pode ser diversa. E injetar um produto com vitamina A ou até mesmo passar ele nos cabelos, não soluciona nenhuma das causas de queda”, esclarece Chediek.

Antes de gastar dinheiro com produtos inadequados e colocar em risco a própria saúde, é preciso buscar por um dermatologista para investigar possíveis causas de queda de cabelo e/ou enfraquecimento.

Juliana Jordão (CRM-PR 23783), dermatologista de Curitiba (PR), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, destaca que o eflúvio telógeno é a principal causa de queda de cabelo. “Pode acontecer por estresse, deficiência de alguma vitamina (especialmente ferro), doenças como hipotireoidismo, ou após alguns tipos de procedimentos (cirurgias, parto). Essa queda é transitória, durando em média 3 a 6 meses”, explica.

Já o enfraquecimento dos fios, destaca Juliana, é causado principalmente por deficiências vitamínicas e pelo uso de químicas. “Dietas pobres principalmente em ferro (como no caso de pessoas que não ingerem carne vermelha, feijão, verduras verde-escuras) e até um volume menstrual maior (já que a mulher pede ferro no sangue) podem ser os responsáveis pela deficiência de ferro que está levando ao enfraquecimento dos cabelos”, exemplifica.

“As químicas, como progressivas e luzes, por vez, deixam os fios elásticos e frágeis, mais suscetíveis a quebras, assim como apliques com megahair que, se não forem colocados de forma adequada, pela tração excessiva, podem fazer com que o fio arrebente com mais facilidade”, acrescenta Juliana.

Mas quais são as formas de se obter vitamina A? Essa vitamina é importante para os cabelos? “A vitamina A está presente em quantidades suficientes em certos alimentos (como alguns peixes, gema do ovo, vegetais e frutas alaranjadas), então, pessoas que fazem ingestão desses alimentos, certamente não precisarão de suplementação”, explica Juliana.

“Além disso, doses altas de vitamina A não trazem grandes vantagens para os fios (pelo contrário, doses elevadas podem até levar à quebra dos cabelos)”, esclarece a dermatologista Juliana.

Tudo isso reforça a importância de fugir dos modismos e buscar por tratamentos adequados aos fios, o que será possível somente após uma consulta com um dermatologista.

Comentários