Dieta da maçã: o que ela propõe e porque não é recomendada

0
65
ISTOCK

Na busca por emagrecer de forma rápida, muitas pessoas se submetem a regimes restritivos, que certamente não oferecerão resultados seguros e duradouros, como, por exemplo, a dieta da maçã – difundida com a promessa de perda de até cinco quilos em apenas cinco dias. Saiba como funciona e quais são os principais riscos desse tipo de dieta.

Como funciona a dieta da maçã

Embora existam diferentes versões da dieta da maçã, uma das mais difundidas estabelece cinco dias de controle da alimentação, nos quais a pessoa deve consumir a fruta em basicamente todas as refeições. Ao iniciar, no primeiro dia, o único alimento permitido são maçãs. Nos outros dias, há maior variedade com a inclusão de carnes magras, lacticínios, verduras e outras frutas.

Uma orientação é o consumo de bastante água durante os dias de dieta – pelo menos dois litros ao dia – e deve-se dar preferência para a ingestão de alimentos com pouca gordura, como lacticínios magros e aves sem pele.

Apesar de a maçã ser uma fruta benéfica à saúde, a dieta da maçã não é recomendada, conforme alerta a nutricionista Camila Pedrosa (CRN 15858), da clínica Viver Nutrição e Gastronomia.

Benefícios da maçã

Camila explica que, como toda fruta, a maçã é fonte de fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes. “É ainda rica em fibras solúveis e insolúveis que, além de ajudarem no controle do colesterol e nos níveis de açúcar do sangue, ajudam no aumento da saciedade”.

A maçã sozinha, porém, conforme alerta a nutricionista, não ajuda no emagrecimento. “O processo de emagrecimento não é apenas a perda de peso na balança. O emagrecimento só vai acontecer se houver um equilíbrio no seu organismo e esse equilíbrio envolve alimentação adequada, rica e variada em nutrientes, atividade física regular, bem-estar social e equilíbrio emocional”. E complementa que “o estresse gerado por essa prática pode promover transtornos alimentares gravíssimos, além de carências nutricionais.”

Além disso, ela acrescenta que a perda de peso proveniente deste tipo de dieta radical pode ser associada à perda de água ou perda de massa muscular. “E não é uma perda sustentável pois, quanto maior a massa muscular, melhor o metabolismo, e a perda de água certamente será retomada após o fim da dieta”.

Vantagens da dieta da maçã

Para Camila, não há vantagens neste tipo de dieta. Embora ela proponha o consumo de alimentos saudáveis, como a própria maçã, vegetais, entre outros, e estimule o maior consumo de água, trata-se de uma dieta totalmente restritiva, que poderá trazer sérios prejuízos à saúde, além de não oferecer um emagrecimento efetivo e duradouro.

Perigos da dieta da maçã

Em contrapartida, os malefícios da dieta são muitos, conforme destaca a nutricionista:

  • Trata-se de uma dieta muito restrita em quantidade de alimentos, o que deixa a pessoa com fome, fraqueza e irritada.
  • A alimentação não é bem distribuída ao longo do dia, o que pode provocar quedas bruscas de glicemia e até desmaios.
  • É uma dieta sem variedade de nutrientes, pois a maçã é, sim, uma fruta cheia de benefícios, mas existe uma diversidade de frutas e cada uma tem seus benefícios específicos e fundamentais para a saúde.
  • Pode provocar transtornos alimentares, pois toda restrição gera compulsão. Ou seja, quando uma pessoa passa muito tempo restringindo alimentos, a tendência é que, ao voltar a comê-los, isso ocorra de forma descontrolada e, assim, acabe comendo mais do que deveria.
  • É uma dieta voltada para a perda de peso rápida, mas, do ponto de vista da saúde, não é um emagrecimento sustentável para toda a vida. A tendência é que ocorra a volta do peso perdido, que na maioria das vezes é maior do que a perda.
  • Qualquer alimento em excesso tende a causar malefícios e a maçã pode causar constipação ou diarreia quando consumida em excesso. Com casca ela solta o intestino; sem casca, prende.
  • O excesso do consumo de maçã pode ainda levar ao ganho de peso, pois a maçã, como todas as frutas, é rica em carboidratos.

“A perda de gordura corporal leva tempo e ocorre de forma gradual e lenta. Esses emagrecimentos rápidos normalmente são de excesso de retenção de líquido e massa muscular e ainda modificam o metabolismo do organismo, promovendo a redução dos processos metabólicos normais, isso dificulta a perda de gordura (que é o real emagrecimento) e ainda causa o aumento do apetite”, alerta Camila.

Cardápio da dieta da maçã

Mas, afinal, o que pode e o que não pode ser consumido na dieta da maçã?

Dia 1

  • Café da manhã: maçã à vontade (no máximo 1,5 quilos da fruta ao longo do dia)
  • Almoço: maçã à vontade (no máximo 1,5 quilos da fruta ao longo do dia)
  • Jantar: maçã à vontade (no máximo 1,5 quilos da fruta ao longo do dia)

Dia 2

  • Café da manhã: 1 maçã + 1 copo de leite (de vaca ou vegetal)
  • Almoço: 1 maçã + salada verde (temperada com azeite)
  • Jantar: 2 maçãs

Dias 3, 4 e 5

 

  • Café da manhã: 1 maçã + ovo mexido + 1 fatia de pão integral
  • Almoço: 1 maçã + salada crua ou de vegetais salteados
  • Lanche da tarde: 1 iogurte natural ou 1 porção de fruta ou 1 porção de frutas secas
  • Jantar: 1 maçã + 1 carne de aves ou peixe + vegetais

 

Vale reforçar que esta é apenas uma exemplificação de como funciona a dieta da maçã e que ela não é recomendada. E, conforme ressalta a nutricionista, não oferece vantagens à saúde, tampouco gera um emagrecimento eficaz e ainda pode provocar inúmeros riscos à saúde.

A dieta ideal para quem deseja perder peso de forma eficaz, ressalta Camila, é consumir comida de verdade: frutas, vegetais, cereais, grãos, sementes, leite e derivados, carnes e peixes, além disso, beber água e praticar atividade física regularmente. “É necessário ainda evitar alimentos industrializados, principalmente os ultraprocessados”, finaliza a profissional. Veja também alimentos funcionais para incluí-los na sua alimentação.

Comentários