Operação da Policia Civil prende servidor de posse defensivos agrícolas sem origem lícita

0
277
Divulgação/PC

Policiais Civis de Brasilândia cumpriram um mandado de busca e apreensão de um servidor da Câmara Municipal da cidade, em decorrência do mesmo se encontrar em poder de diversos defensivos agrícolas sem a origem lícita e estocados de forma irregular.

De acordo com o Delegado Thiago Passos, as investigações contra o servidor de 47 anos, lotado como vigilante da Câmara Municipal de Brasilândia, tiveram inicio no ano passado, onde apontava o homem como receptador e distribuidor de cargas de defensivos agrícolas furtados na região, sendo que grande maioria aplicada em culturas de eucalipto e cana de açúcar.

Ainda segundo o delegado, em maio do ano passado o servidor havia sido preso em flagrante, após ele ser flagrado transportando diversas caixas de defensivos agrícolas, o que deu na sequência das investigações que o mesmo mantinha um depósito dos produtos furtados na cidade de Paulicéia (SP), casa da namorada do suspeito, sendo que neste local foram encontrados defensivos agrícolas que haviam sido furtados de quatro locais da região. Ainda em 2018 durante as investigações, a Policia Civil descobriu que ele também possuía um segundo depósito, sendo que desta vez no local foram encontrado herbicidas e outros insumos, além de munições para armas de fogo, sendo que o local apurado pelos policiais seria de responsabilidade do suspeito.

Já na manhã desta sexta-feira (27) foi desencadeada pela Policia Civil de Brasilândia a última fase da operação, no qual foram apreendidos cerca de 10 Mil Reais em defensivos agrícolas, que estavam na casa do suspeito. Mediante o flagrante ele foi autuado por crime ambiental, sendo que as investigações agora continuam a fim de apurar a procedência de todo o material apreendido.

Após ser autuado em flagrante o suspeito pagou fiança no valor de 8 Mil Reais, onde responderá o processo em liberdade.

Para Passos é de extrema importância que a sociedade continue colaborando com o fornecimento de informações, por meio de denúncias anônimas, podendo estas ser realizadas através do WhatsApp (67) 99919-5990, onde todas as denúncias terão sigilo absoluto.

Comentários