Rosácea: saiba o que é e conheça dicas de cuidados para essa doença da pele

0
213
ISTOCK

Para algumas pessoas ter as bochechas rosadas pode ser algo charmoso, porém, em alguns casos, isso pode se tratar de uma doença: a rosácea. Além da pele avermelhada, há outros sintomas, que podem variar dependo da maneira em que ela se manifesta. Para esclarecer dúvidas, conversamos com Gabriela Lubiana (CRM-SP: 164888), especialista em dermatologia e com João Vicente Felici (CRM-SP: 151210 ), dermatologista.

O que é rosácea

É um processo inflamatório crônico que se manifesta principalmente no centro do rosto, mas pode se expandir para outras áreas. É caracterizada por períodos mais acentuados e outros com melhora do quadro. Além da vermelhidão, há sintomas de dor, coceira e queimação. É mais comum em pessoas com pele clara e sensível ao sol. Também aparece com maior frequência em adultos entre 30 e 50 anos, sendo as mulheres as mais atingidas, afirma Felici.

Tipos de rosácea

Há diferentes tipos da doença e cada um deles se manifesta de uma maneira diferente. Confira quais são:

  • Rosácea eritemato-telangectasica: é a dilatação de pequenos vasos permanentes, afirma Lubiana. Além disso, conta com episódios persistentes de vermelhidão no centro da face, afirma Felici.
  • Rosácea papulopustulosa: também apresenta vermelhidão persistente no centro da face. Além da presença de pápulas e pústulas. Elas são bolinhas com pus e alterações na pele, diz Felici.
  • Rosácea fimatosa: é caracterizada por espessamento irregular da pele do nariz e dilatação folicular, o que pode levar ao aumento do nariz. Outras áreas também podem ser afetadas, como as maçãs do rosto e as orelhas, diz Gabriela.
  • Rosácea ocular: ocorre em 50% dos casos com irritação e ressecamento dos olhos, blefarite, conjuntivite e ceratite. Pode ser acompanhada dos outros tipos ou se manifestar sozinha, afirma Gabriela.

Mesmo que a rosácea seja dividida em categorias diferentes, é possível que a mesma pessoa apresente mais de um tipo da doença.

Causas da rosácea

Felici afirma que descobertas clínicas sugerem que “a rosácea seja uma resposta da vasculatura dérmica superficial e que conduz ao edema e a inflamação”. Ainda segundo ele, também acredita-se que a condição pode estar associada a alterações digestivas. Gabriela completa que diversos fatores podem desencadear a doença, que vão desde predisposição genética até fatores ambientais. Confira alguns deles:

  • Predisposição genética;
  • Calor e variações climáticas;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Ingestão de alimentos condimentados;
  • Exposição à radiação violeta;
  • Estresse;
  • Determinados medicamentos;
  • Cosméticos irritantes.

As causas acima são alguns dos fatores que contribuem para o desencadeamento de uma crise, porém, é válido lembrar que cada pele reage de uma maneira diferente a cada um deles. Além disso, “pacientes com rosácea apresentam uma pele sensível e mais seca e, por isso, são mais suscetíveis a mudanças de temperatura”, afirma Felici.

Sintomas da rosácea

  • Vermelhidão, principalmente nas bochechas;
  • Pápulas;
  • Pústulas;
  • Aspereza na pele;
  • Sensação de queimação;
  • Dilatação dos pequenos vasos;
  • Espessamento da pele do nariz;
  • Dilatação folicular;
  • Edema;
  • Lesões com placas avermelhadas com elevação;
  • Ressecamento da pele;
  • Queimação;
  • Alterações oculares.

Os sintomas acima podem aparecer isolados ou em conjunto. Por isso, caso apresente algum deles, é importante consultar um dermatologista.

Rosácea coça?

Se a pele estiver seca, a pele coça, afirma Lubiana. Por isso, é importante tomar bastante líquidos e manter a pele hidratada com produtos específicos.

Rosácea tem cura?

Por se tratar de uma desordem cutânea crônica, não há cura para a rosácea. Porém, existem tratamentos para o controle dos sintomas, diz Lubiana. Os resultados dependem da fase clínica em que o paciente se encontra. Além disso, também é necessário evitar os fatores que ajudam a desencadear ou agravar os sintomas.

Tratamentos para rosácea

Existem diversas formas de tratar a rosácea, mas isso depende do tipo que acomete a pele e também do estágio em que ela está. Confira abaixo:

  • Sabonete: o cuidado com a rosácea se inicia com o uso de um sabonete adequado para a pele que apresenta essa condição.
  • Protetor solar: é necessário utilizar protetor solar com proteção contra os raios UVA e UVB e que se encaixe ao tipo de pele da paciente.
  • Medicamentos: antibióticos tópicos e orais, antimicrobianos tópicos e antiparasitários são algumas recomendações que também podem ser feitas pelo médico para tratar a rosácea.
  • Laser: como alguns tratamentos fecham os vasos, eles ajudam no controle da vermelhidão. Segundo Gabriela, para quem tem rosácea as melhores opções são o ND-Yang e a luz pulsada.

Como a pele da paciente com rosácea é muito sensível, é preciso ficar atenta aos produtos que são usados nela e tomar cuidado na escolha.

Mesmo sendo uma doença crônica, é possível realizar tratamentos que ajudam na melhora do quadro. Para isso, é importante que você consulte um especialista, para que ele identifique o seu tipo e diga quais são os cuidados necessários.

Comentários