Inchaço: causas e tratamentos para evitar esse desconforto

0
613
ISTOCK

Também conhecido como edema, o inchaço pode ser um alerta para algumas doenças. Sua causa mais comum é a retenção de líquidos, que saem dos vasos sanguíneos e se acumulam por entre as células. Entretanto, são muitos os fatores que influenciam no seu aparecimento, sendo necessário uma atenção especial desde os seus primeiros sinais.

Para que o inchaço seja diagnosticado corretamente, a realização de exames hormonais e cardiológicos são essenciais e determinantes. Isso porque ele pode estar relacionado a inúmeros problemas. Então, se você passa por esse tipo de incômodo, mas não sabe quais as causas, aprenda mais sobre o assunto com o cirurgião vascular Romollo Pellegrino, do Hospital Dom Alvarenga.

O que causa inchaço no corpo?

Existem diversas doenças que fazem com que tenhamos inchaço. Isto é, são muitos os fatores que estão associados a essa condição, incluindo alguns tipos de medicamentos e alterações hormonais, como distúrbios da tireoide e problemas circulatórios. Assim, ele pode ocorrer no corpo inteiro ou apenas em algumas partes.

Inchaço abdominal

Para o cirurgião vascular Romollo Pellegrino, o inchaço na barriga pode acontecer por diversos fatores, como por exemplo: o acúmulo de líquido entre os órgãos, em casos de insuficiência hepática ou cirrose. “A pressão dentro da veia que drena para o fígado aumenta até extravasar para a cavidade abdominal em forma de inchaço”.

Em outros casos, o edema ocorre pelo acúmulo de gases no intestino quando existe torção, obstrução ou mal funcionamento do mesmo. “De qualquer modo, a avaliação médica precoce é fundamental no diagnóstico e na indicação do melhor tratamento para cada situação”, comenta o especialista.

Inchaço nos pés

O inchaço nesta região tem como uma das principais causas a deficiência das veias que trazem o sangue dos pés para o coração, ficando acumulado nos membros inferiores.

Algumas pessoas também reclamam do edema nos pés ao final do dia, especialmente aquelas que ficam longos períodos em pé ou sentado, com pouca movimentação. Em dias quentes, devido a uma maior dilatação dos vasos, é comum que se note a piora da situação, mas nem sempre este inchaço estará associado a essas condições.

Para o cirurgião vascular, “muitas vezes, doenças infecciosas como a erisipela, assim como problemas na passagem de sangue pelas veias, como a trombose venosa, podem ser a causa do edema, principalmente quando ocorre em apenas um dos pés”. Neste último caso, a demora no diagnóstico ou no tratamento podem levar a complicações maiores.

Inchaço nas pernas

Nas pernas, o inchaço pode ser resultante de problemas nas veias, como insuficiência ou refluxo da safena, no qual o sangue tem dificuldade para retornar ao coração, acumulando nas pernas. “De maneira progressiva, isto levará a uma série de manifestações clínicas, como: edema, escurecimento da perna e até o aparecimento de feridas”, comenta Romollo Pellegrino.

O sedentarismo e a obesidade também são fatores associados ao inchaço nessa região, e podem ser evitados com a mudança do estilo de vida, com hábitos alimentares mais saudáveis e a prática de exercícios. “Em pessoas com mais idade, entretanto, o inchaço crônico das pernas também pode acontecer por doenças do rim ou coração”, complementa.

Inchaço nas mãos

Embora seja um pouco menos frequente nas doenças circulatórias, o inchaço nas mãos pode ocorrer em situações de doenças inflamatórias, causadas por esforço repetitivo, assim como por doenças autoimunes, como as doenças reumáticas.

Além disso, segundo o cirurgião vascular Romollo Pellegrino, o edema também é bastante comum em pós-cirurgias, “quando usamos medicações muito fortes, por longos períodos de tempo, que inflamam as veias e entopem os vasos, fazendo com que o sangue acumule nos braços e nas mãos”.

Inchaço no rosto e na cabeça

Os quadros alérgicos são os maiores responsáveis pelo inchaço nessas regiões. De acordo com o especialista, “o uso de medicações, assim como determinados tipos de alimentos em pessoas com maior sensibilidade podem levar a uma reação no organismo”. Esse processo promove a dilatação dos vasos da face causando além do inchaço, vermelhidão e coceira.

Alguns problemas nos rins também podem estar associados ao edema facial, passando muitas vezes despercebidos e, quando são finalmente descobertos, já estão em uma situação avançada.

Comentários