Em Bataguassu, Programa Lote Urbanizado passa por etapa da montagem de telhados

0
830
Micael Nunes

Os beneficiários do programa Lote Urbanizado, que contempla 50 famílias em Bataguassu acompanharam ontem, dia 12 de setembro, no período da manhã, a montagem da primeira estrutura metálica em uma moradia do Conjunto Habitacional Jardim Santo Antônio.

De acordo com o chefe do Núcleo Municipal de Habitação, Rogério Torres, a iniciativa teve como objetivo fazer uma demonstração da instalação do telhado das moradias aos proprietários que realizaram o financiamento junto ao Governo do Estado, de forma facilitada.

O chefe de Núcleo informou que o investimento do cidadão é de R$ 2.070 mil dividido em 36 parcelas, com início do pagamento para fevereiro de 2020. Além da aquisição da estrutura, o beneficiário também ficará responsável pela instalação, que pode ser feita pelos próprios proprietários ou até mesmo de forma terceirizada.

 

Torres explica que antecipando a instalação, um sorteio entre os proprietários das moradias foi realizado. A ganhadora da mão de obra foi Maria de Lourdes Andrade Lima. Os serviços foram concluídos no decorrer do dia.

O chefe do Núcleo salienta que alguns beneficiários não aderiram ao financiamento e irão fazer o telhado de suas casas com recursos próprios. Duas casas já possuem moradores residindo no local.

Estiveram acompanhando a montagem, a secretaria municipal de Assistência Social, Trabalho e Política para Mulheres, Ana Nely Castello Branco Sanches; o secretário municipal de Infraestrutura, Francisco Lopes Cardoso Júnior; e o chefe do Núcleo Municipal de Igualdade Racial, Luciano Fernandes Gonçalves.

LOTE URBANIZADO

O programa Lote Urbanizado, ação da Prefeitura de Bataguassu, Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Política para Mulheres, através do Núcleo Municipal de Habitação em parceria com o Governo do Estado, por meio da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab) visa atender famílias com renda de até cinco salários mínimos e que não tenham sido beneficiados em nenhum outro Programa Habitacional Federal, Estadual e Municipal.

Dentro do processo, o município participou com a doação do terreno e a assistência técnica, já o governo do Estado construiu a base das casas até a primeira fiada de tijolos e o cidadão dará continuidade na construção de sua moradia.

O prazo para a conclusão das casas é de 24 meses, ou seja, dois anos, e, somente com a conclusão da construção da moradia, que a mesma poderá ser habitada.

Além de Bataguassu, o programa prossegue em andamento no Distrito de Nova Porto XV, com 25 residências em andamento.

Comentários