Otoplastia: como é feita, benefícios, riscos e recuperação

0
449
ISTOCK

A otoplastia – também conhecida como cirurgia da orelha – é indicada, em geral, para reparar imperfeições na estrutura das orelhas (provenientes do próprio nascimento e desenvolvimento da pessoa ou causadas por alguma lesão).

Procedimento

A otoplastia, segundo Moreira, “pode ser reparadora, estética, simples como fechar uma fissura ou rasgo no lobo de orelha ou reconstrução total da mesma. A mais comum é para correção de ‘orelha em abano’”.

Como no caso de outras cirurgias, previamente ao procedimento, será necessário passar por avaliação médica, fazer exames e seguir as demais recomendações do médico cirurgião. O procedimento em si costuma durar de duas a três horas e pode ser resumido nas seguintes etapas:

  • É feita a anestesia, que poderá ser sedação local e intravenosa ou anestesia geral, conforme recomendação do médico.
  • De forma geral, para a correção de orelhas em abano, são usadas técnicas cirúrgicas para diminuir o ângulo da orelha com o crânio e refazer (aumentar ou criar) a anti-hélix (ou anti-hélice, dobra que fica por dentro da borda da orelha) – que também está apagada em casos de orelha em abano.
  • Costuma-se também reduzir a cartilagem da concha (concavidade mais profunda do ouvido externo).
  • As incisões, em geral, são feitas atrás da orelha. Mas, em casos em que elas precisam ficar na parte da frente, as mesmas são feitas nas dobras (para ficarem escondidas).
  • É feita ainda sutura não removível internamente, a fim de criar e sustentar a cartilagem recém-moldada.
  • São usados pontos externos para fechar as incisões.

Vale reforçar que este é apenas um exemplo de passo a passo, visto que cada cirurgia tem suas particularidades, de acordo com o motivo/objetivos do procedimento.

Benefícios da otoplastia

Moreira destaca que a cirurgia é indicada para crianças, adolescentes ou adultos que têm (e se incomodam) com alguma deformidade na orelha, como, no caso mais comum, a orelha em abano. Neste sentido, podem ser destacados como principais benefícios do procedimento:

  1. Aparência mais harmoniosa: a otoplastia propicia uma aparência mais natural, pois gera maior equilíbrio/proporção entre as orelhas e a face.
  2. Melhora da autoestima: a otoplastia oferece mais do que benefícios estéticos, visto que, muitas vezes, o incômodo com o formato, as proporções ou a posição da orelha prejudica a autoestima da pessoa.

Melhorar a autoestima pode ser muito importante, inclusive, no caso de crianças que, especialmente quando iniciam o convívio com colegas na escola, se tornam alvo de brincadeiras e apelidos maldosos (devido ao formato das orelhas).

A cirurgia, em geral, pode ser realizada a partir dos seis ou sete anos em crianças saudáveis, visto que, nesta idade, a cartilagem já se completou mas ainda é mais “moldável”, o que torna a cirurgia tecnicamente mais simples.

Riscos

Moreira explica que, como toda cirurgia, a otoplastia tem seus riscos e deve ser feita em hospital. “Os principais riscos são locais, como infecção e hematoma”, comenta.

Dessa forma, podem ser citados como possíveis riscos da otoplastia:

  • Sangramento/hematoma
  • Infecção
  • Má cicatrização
  • Inchaço
  • Riscos gerais provenientes da anestesia
  • Dor
  • Assimetria
  • Alergias (por exemplo, a fitas ou outro material usado)

Porém, a tendência, como em outras cirurgias, é que tudo corra bem quando se é escolhido um bom profissional. Por isso, é essencial fazer o procedimento apenas com médico especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Recuperação

É essencial seguir todas as orientações passadas pelo cirurgião plástico. Entre elas, costumam estar:

  • Usar uma faixa de cabelo. Moreira explica que o principal no pós-operatório é usar direto uma faixa nos primeiros 15 dias (dia e noite). E, depois disso, usá-la apenas para dormir por mais 15 dias.
  • Tomar corretamente os medicamentos prescritos pelo médico.
  • Permanecer em repouso nos três primeiros dias.
  • Evitar alimentos que exijam “muita força” para mastigar.
  • Não lavar o cabelo nos primeiros dias para não molhar o curativo.
  • Não realizar atividades físicas pelo menos nas três primeiras semanas ou conforme orientação do médico.

Como sempre, seguir as recomendações do médico é essencial para o sucesso da cirurgia e, também, para evitar problemas e desconfortos desnecessários.

Valor da otoplastia

O CRM não permite que o cirurgião plástico divulgue valores. Além disso, o preço da otoplastia varia muito de acordo com a experiência do médico e com as particularidades do procedimento que será realizado.

Na hora de escolher um médico para realizar a otoplastia, além de certificar-se de que ele é especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, lembre-se de que um bom relacionamento com ele é muito importante. E isso também deve ser levado em conta na hora de analisar o custo benefício da cirurgia.

 

Comentários